Conheça a história da maior obra jurídica de todos os tempos

Não é por acaso que Pontes de Miranda tem a fama de ser o maior e mais produtivo jurista da história do Brasil (e provavelmente do mundo). Monumental é um adjetivo que cai muito bem para a sua obra.

O alagoano, nascido em 1892 e morto em 1979, escreveu sobre diversas áreas do Direito e outras ciências, como Filosofia e Sociologia, tendo deixado como legado dezenas de títulos.

Uma das marcas registradas de Pontes de Miranda era a profundidade com que tratava de todos os assuntos. E, nesse quesito, nada supera o "Tratado de Direito Privado", sua maior obra. Literalmente.

Chamar o "Tratado" de livro é pouco para o trabalho mais marcante da vida do genial jurista. Dividida em 60 tomos, com mais de 30 mil páginas, é a mais extensa publicação jurídica de todos os tempos.

É claro que produzir esse monumento levou tempo. Muito tempo. Os primeiros tomos do "Tratado de Direito Privado" vieram ao mundo em 1954 e o último, em 1970, quando o mestre tinha quase 80 anos. 

Tudo o que envolve esse trabalho é gigantesco, como por exemplo o número de obras consultadas durante a sua produção: quase 12 mil, muitas delas de grandes nomes do Direito alemão.

Nos seis tomos iniciais, o alagoano elaborou uma teoria geral do Direito que até hoje é referência para juristas brasileiros. Não à toa, ele ainda é o doutrinador mais citado por magistrados do país.

Nos demais 54 tomos da obra, o alagoano tratou de maneira exaustiva de todas as vertentes do Direito Privado, como o Direito Civil, o Direito Comercial e o Direito do Trabalho.

"Eu diria que o 'Tratado de Direito Privado' é a maior obra de Direito que já se produziu no mundo. E só não teve maior repercussão mundial por ser escrita em português", diz o advogado Nabor Bulhões.

Como se vê, razões não faltam para que Pontes de Miranda seja aclamado como o mais importante jurisconsulto brasileiro. E o "Tratado de Direito Privado" certamente é a maior delas.

Edição de texto: Mateus Silva Alves
Edição de arte: Newton Haidar
Música: https://www.bensound.com
Fotos: Reprodução / Unsplash / Eugênio Novaes